sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Ira atrevida

Intrometida, chega sem avisar
Transformando o dia em pesar
Cheia de si, acusa sempre o vizinho
Como o sujeito do descaminho

Déspota dos sentimentos
Maltrata quem lhe acolhe
Tornando a vida um lamento
Para quem dela colhe

Inimiga da mansidão
A ira apodrece o coração

Dispensá-la é ato inteligente
De quem investe eternamente
Pois acúmulo de maldade
Transforma-se em infelicidade


Pr. Wagner Amaral.
28/11/2008

3 comentários:

IBBN disse...

Olá pastor wagner...

Belo texto e que belas verdades...

abraços!
Pr. Márcio

daniloreis123 disse...

Ótima descrição para um sentimento indescritível.

vera.giles disse...

Quanta verdade em palavras tão sábias.
Vera